Pages

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Usar móveis de madeira é correto ou não?



Plantio de Eucalyptus grandis com 25 anos, em fase de corte final, na área da Klabin (Telêmaco Borba - Pr)

Começando pelo início...

O que o acúmulo de gás carbônico na atmosfera provoca?

O acúmulo de gás carbônico na atmosfera provoca o aquecimento da superfície da terra, fenômeno conhecido como efeito estufa.
O uso da terra é um dos processos intermediados pelo homem que contribue com emissões de gás carbônico para a atmosfera.Para isso, o homem provoca o desmatamento, substitui as florestas por áreas produtivas e consome ou queima a madeira existente na floresta.
Quando você queima uma floresta para construir casas, indústrias, ou o que quer que seja, você está enviando carbono para a atmosfera, pois, essa madeira é feita principalmente de carbono, que depois de seu uso ou sua queima vai para a atmosfera.
Sabe-se que as principais fontes deste gás (que por conseguir reter calor, ajuda a aumentar o efeito estufa) são a queima de combustíveis fósseis, as queimadas em florestas e os desmatamentos que tem ocorrido desenfreadamente em todo planeta.
O que é seqüestro de carbono?

É quando grandes quantidades de gás carbônico presentes na atmosfera são absorvidas, ajudando assim na diminuição do efeito estufa.
Como fazer o seqüestro de carbono e diminuir o efeito estufa?

Uma das únicas maneiras de se retirar o carbono acumulado na atmosfera é a fotossíntese, que através da energia do sol, gás carbônico e água, as plantas produzem biomassa sob a forma de madeira (celulose) ou açúcares (carboidrato).
Parte dos carboidratos ela utiliza em sua alimentação, e a outra parte ela estoca na madeira, galhos, folhas e raízes. Além dessa biomassa das árvores (que denominamos de Biomassa Viva Acima do Solo), a floresta também tem outros reservatórios de carbono como por exemplo: o solo, a serrapilheira (formada pela queda de galhos, folhas e até troncos inteiros que ainda não foram decompostos, mas que lentamente vão ser processados pelos organismos do solo) e a biomassa das raízes.
Por isso é que as florestas funcionam como um "sumidouro de carbono", ou seja, através da fotossíntese, a planta retira gás carbônico da atmosfera, nutrientes orgânicos do solo e da água, transformando-os em biomassa, que por sua vez ficam estocadas nas florestas e seus solos.
Dessa forma, quando se queima uma área de floresta, estamos liberando para atmosfera o que esta floresta levou centenas a milhares de anos para incorporar.
De forma inversa, os reflorestamentos contribuem para a retirada de carbono da atmosfera, que através da fotossíntese aumentam sua biomassa, estocando carbono na sua madeira.
Cada hectare de floresta em desenvolvimento é capaz de absorver de 150 a 200 toneladas de carbono. Por isso, o plantio de árvores é uma das prioridades para ajudar a diminuir a quantidade desses poluentes na nossa atmosfera.
Segundo Carlos Joly, do Instituto de Biologia da Unicamp, a recuperação de áreas plantadas que foram degradadas pelo homem é uma das possibilidades mais efetivas para ajudar a combater o aquecimento global.


O papel das florestas nas mudanças ambientais é importantíssimo! O nosso também...

Pelo que observamos, seqüestrar carbono através das árvores usando o replantio é necessário. Contudo, as árvores novas não devem ser derrubadas, elas devem completar seu ciclo de vida “útil”, de 15 a 25 anos, dependendo da árvore. Pois até este período, elas fazem o seu trabalho muito bem.


Afinal, usar móveis de madeira é correto ou não?

Sim, é correto e é uma atitude sustentável, desde que seja feito de maneira responsável.
Quando morre, toda árvore libera o gás carbônico (CO2) que acumulou durante toda vida. Por isso, em uma floresta madura, a quantidade produzida de CO2 (pelo apodrecimento das árvores mortas) tende a ser igual à quantidade absorvida de Oxigênio (pelas árvores jovens em crescimento). É uma conta que normalmente termina em zero. Por outro lado, quando retiramos de uma floresta uma árvore adulta, sem esperar que apodreça, adiamos o processo de liberação do CO2 para quando a madeira for descartada.
O pesquisador Márcio Nahuz, do Centro Tecnológico de Recursos Florestais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) reforça essa tese dizendo: “O móvel de madeira mantém o carbono que iria para a atmosfera aprisionado por muito tempo, podendo ser usado por muitas gerações. O que não acontece com os plásticos e o aço”. Isso torna o móvel de madeira mais viável.
Até na hora do descarte, a madeira é um lixo muito mais tolerável para o ambiente que outros materiais, ela se decompõe, é biodegradável e não deixa lixo na natureza, ao contrário dos plásticos e outros derivados de petróleo e demais materiais, que precisam ser reciclados (quando são), o que pode consumir energia e liberar mais carbono na natureza.

A quantidade de carbono que o seu móvel aprisionará, dependerá do tipo de árvore e da densidade da madeira que ele será feito. Dê preferência a móveis feitos de pinus, eucalipto e paricá, evite espécies escassas como pau-brasil, mogno, imbuia e jacarandá-paulista, para não ajudar a colocar essas árvores na lista de extinção!

Usar móveis de madeira é totalmente correto, desde que, toda a madeira usada tenha certificação do Conselho Brasileiro de Florestal (FSC Brasil), que garante a procedência da madeira.


Fonte: Alguns dados foram retirados da Fundação SOS Mata Atlântica.




6 comentários:

Cristiane Fetter disse...

Mas a gente sabe que isso não acontece não é?
Eu considero que a devastação que está ocorrendo na amazônia é como se fosse um enfisema. Ela não é o pulmão do mundo, então só pode ser isso o que acontece.
E como a doença, é possível estagná-la, mas não é o que ocorre.
Aqui onde moro, compramos móveis feitos de carvalho (árvore comum e replantada para tal), aliás fizemos questão de comprar esta madeira e de empresas locais, já que não queríamos nada da Amazônia.
Mais barato e com a consciência leve.
Temos muito trabalho a fazer.
Beijocas

Cris disse...

Conscientização é a palavra, Lola. Só através dela é que teremos um planeta sustentável nas próximas gerações.
Atualmente temos bons produtos no mercado que dão efeitos similares aos da madeira.Cerâmica -padrão madeira é um deles, pvc é outro.
falando em cerâmica, um assunto interessante para teu blog temático é a proteção de nossos rios e nascentes, principalmente contra o assoreamento.
Beijo, querida ,e boa semana.

Lola disse...

Entendo e concordo com você Cris, mas, a intenção aqui, era tentar ajudar no seqüestro de carbono através de madeira de reflorestamento. Não resolveria tudo, mas, ajudaria.Veja o ciclo: A árvore cresce, seqüestra carbono, na idade em que já não ajuda tanto, vira móvel, o que demora a acabar, demora a enviar carbono de volta, e quando é descartado, polui menos a natureza que os móveis padrões. Os de plástico e ferro, que não se decompõem na natureza , quando(SE) forem reciclados, gastarão energia e mandarão mais carbono para atmosfera. Concluindo, as coisas seriam um pouco mais fáceis se fossem feitas com "Consciência".
Sua dica para uma postagem está anotada, obrigada pela idéia!
Beijos e uma ótima semana para você também!

Lola disse...

É Cristiane, como você diz, infelizmente, isso não é o que acontece. Por isso que estamos tentando fazer com que mais pessoas entendam o que está acontecendo e tentem mudar um pouco... Conscientizar talvez seja o primeiro passo...
Beijos.

Anônimo disse...

I just added your blog site to my blogroll, I pray you would give some thought to doing the same.

Lola disse...

Olá, Anônimo,

Obrigada por querer compartilhar nossas idéias!
Quanto a você, está como anônimo, não sei quais são suas idéias e nem qual seu blog ou site.

Da próxima, identifique-se.

Abraços